Diretoras de longas participam de Roda de Conversa no Curta-SE 16

O Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE) promoveu, por mais um ano, a Roda de Conversa, na tarde desta quinta, 15, no Cinema Vitória, em Aracaju (SE). Essa é uma programação disponibilizada dentro do Festival para troca de conhecimentos e experiências de produções audiovisuais.

Nesta edição, a temática abordada foi ‘Existe um cinema feminino?’, com participação das realizadoras dos longas exibidos nas Mostras Competitivas, Ariane Porto e Emília Silveira, e um membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e jornalista, Amilton Pinheiro.

IMG_2328A diretora do filme ‘O crime da cabra’, Ariane Porto, afirmou não acreditar na existência de um cinema feminino. Segundo ela, “existem temáticas que podem falar sobre a mulher e existem cineastas que imprimem o seu olhar de acordo a sua experiência. Portanto, acho que existe um cinema feito por cineastas que têm os seus olhares e que pode haver a temática feminina magistralmente levada para a cena por homens”.

Com uma plateia atenta e participativa, formada por pesquisadores, professores e ativistas e público em geral, a Roda de Conversa também debateu outros assuntos, como as dificuldades e motivações de uma produção cinematográfica e a obrigatoriedade de exibição de filmes brasileiros nas escolas. Além disso, compartilharam histórias de vida sobre a ditadura militar, por ser o contexto do filme produzido por Emília Silveira e exibido no Curta-SE 16, ‘Galeria F’.Kátia Lélis

Algumas integrantes da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Sergipe também participaram do debate. “Tivemos uma troca intensa. Foi uma oportunidade ímpar ter acesso a profissionais que desenvolvem esse tipo de pesquisa para os seus filmes. Viemos motivadas pela temática sobre as questões da mulher e participar foi o início de uma trajetória de parceria com eles”, afirmou Kátia Lélis, membro da comissão e coordenadora do Grupo de Trabalho de Cinema, Gênero e Arte da OAB.

“Eu adorei a Roda de Conversa, foi muito bacana ter na plateia um grupo bem focado no tema. Porém, não ficamos restritos a ele, a gente acabou discutindo sobre tudo. Foi um dos melhores debates que eu tive sobre o meu filme”, celebrou a diretora Emília Silveira.

Curta-SE 16

A 16ª edição do Festival segue até amanhã, dia 17, no Cinema Vitória, onde ocorrerá a Cerimônia de Premiação das produções cinematográficas que estão competindo no Curta-SE.  Mas, o público ainda terá a oportunidade de conferir outras produções que serão exibidas na Mostra Sergipe Memória em Rede até o final do ano.

Apoio 

Através da Lei de incentivo à Cultura, o Festival tem o apoio da Revista Preview, Benedito Lado B Produções, Mix Estúdios, Mistika, Cia Rio, Pontão de Cultura Digital Avenida Brasil, NET, Festival de Avanca – PT, Fest’Afilm – FR, Tagi.i ; e apoio cultural do Cinema Vitória, Secult-SE através do Funcart. A realização é da Casa Curta-SE, AVBR Produções e Ministério da Cultura / Governo Federal.

Por Carolina Leite e Tirzah Braga

Fotos: Sóstina Silva / Ascom Curta-SE

Share Button

Comentários

scroll to top